Processo de Canonização do Beato Tito Brandsma O.C

No próximo dia 11 de julho, às 14h00, terá lugar nab Cúria Diocesana de Palm Beach (Flórida, EUA), a sessão de abertura da investigação sobre um suposto milagre atribuído à intercessão do Beato Tito Brandsma, O. barbarito, Carm.
A sessão será presidida por Dom Gerald Barbatir, Bispo de Palm Beach, que aceitou introduzir a causa e nomear o Tribunal correspondente para que sejam recolhidos eficazmente todos os testemunhos e provas da suposta cura extraordinária.
Pedimos a todos os membros da Família Carmelita que rezem pelo bom resultado da causa que poderá levar nosso Beato a canonização.
VIDA 
Nasceu na cidade de Bolsward, na Frísia (Holanda), no ano de 1881. ainda muito jovem, entrou para a Ordem do Carmo e foi ordenado sacerdote em 1905. estudou em Roma, onde conseguiu o grau de Doutor em Filosofia na Universidade Gregoriana. Retornando para a Holanda, ensinou em diversas escolas e foi nomeado professor de Filosofia, Teologia Mística e História, na Universidade Católica de Nimega, da qual também foi eleito “Reitor Magnífico”. Salientou-se pela sua afabilidade para com todos. Foi jornalista profissional e, em 1935, foi designado Assistente Eclesiástico dos jornalistas católicos. Opôs-se à ocupação nazista na Holanda e, baseando-se no Evangelho, combateu tenazmente a ideologia do Nacional Socialismo (Nazismo), defendeu a liberdade da educação e da Imprensa católicas e protestou contra a perseguição às crianças de origem judaica. Por estas razões foi preso: começava desta forma o seu Calvário de campo em campo, de prisão em prisão, depois de tantos sofrimentos e humilhações, foi assassinado em Dachau, no ano de 1942. Até o seu último suspiro, não se cansou de levar a paz e o conforto espiritual a todos os seu colegas de prisão. No meio de inúmeros atrozes sofrimentos soube comunicar o bem, o amor e a paz. No dia 3 de novembro de 1985 foi proclamado beato da Igreja de Cristo pelo Papa João Paulo II.