Ano do Laicato na PCP

Ano do Laicato Carmelita na Província Carmelitana Pernambucana
Carta aos irmãos e irmãs, membros do laicato carmelita da Província Carmelitana Pernambucana
Saudações fraternas!
Instituição do Ano do Laicato
Já no final do ano passado, solicitei, juntamente com a Secretaria do Laicato, à Província Carmelitana Pernambucana, a instituição do ano de 2016 como o Ano do Laicato Carmelita, a nível provincial. Acolhida a proposta, foi escolhido o dia 01 de janeiro de 2016 para a abertura desse Ano, e o encerramento, 01 de janeiro de 2017.
Os leigos, membros do Carmelo
Por que um ano dedicado ao laicato carmelita? Porque os leigos fazem parte de nossa história, seguem caminhando conosco e fazem com que o Carmelo seja mais belo.
Imaginemos um jardim, não qualquer jardim, mas um jardim cultivado há quase mil anos, adornado com uma variedade de flores de tipos, tamanhos, odores e cores diferentes. Tal jardim é o Carmelo. O Carmelo é um amplo jardim plantado pelas mãos do Divino Jardineiro para formosear este mundo com a santidade de Deus. Nele, cada flor simboliza a vida de tantos homens e mulheres que descobriram, em solo tão fértil, um lugar para responder à sua vocação.
Entre os que habitam este jardim, encontramos não somente os frades, as monjas e as irmãs, mas uma multidão de leigos que também compartilham conosco do mesmo carisma: são homens e mulheres que, no seu estado laical, seguindo a Jesus Cristo, encontram na vida orante, fraterna e de serviço do Carmelo um caminho para concretizar o seu chamado à santidade.
Os leigos em nossa Província
A história do Carmelo e de nossa Província não pode ser contada sem a presença dos leigos. Um ligeiro olhar para nossas Igrejas mais antigas, com seus conventos, como os de Recife, Goiana e João Pessoa, nos revelará, ao seu lado, a presença de uma Igreja da Ordem Terceira do Carmo, como testemunha da presença dos Irmãos Terceiros, que até hoje bebem de nosso carisma. Hoje, na Província, possuímos oito sodalícios: o de Recife/Pe, o de Goiana/Pe, o de João Pessoa/PB, o de Natal/Rn, o de Campina Grande/Pb, o de Maceió/Al, o de Caririaçu/Ce e o de São Cristóvão/Se. Os Terceiros se consagram a Deus mediante os votos ou promessas e recebem o hábito carmelita.
Depois das Ordens Terceiras, outra parcela significativa de leigos carmelitas são as Fraternidades do Escapulário, compostas por adultos, jovens e crianças que se consagram a Nossa Senhora do Carmo, através do escapulário, e reúnem-se periodicamente como grupo para a celebração do ofício em honra à Virgem do Carmo, para a leitura da Palavra de Deus, partilha da vida… sempre em comunhão com a caminhada paroquial nos lugares em que estão inseridos.  Na nossa Província são muitas as Fraternidades espalhadas em Pernambuco, Alagoas, Paraíba, Ceará, Sergipe e Rio Grande do Norte.
Além das Ordens Terceiras e Fraternidades, temos outras realidades laicais em nossa Província, como o JUCAR (Juventude Carmelitana) e a Fraternidade Horeb; todavia, a maioria dos leigos que estão vinculados a nós são os que usam o escapulário (o “santo bentinho”), com a consequente devoção a Nossa Senhora do Carmo, e aqueles que também têm devoção aos Santos do Carmelo.
O tema do Ano do Laicato
A Província celebra este Ano do Laicato dentro da celebração do Ano da Misericórdia, motivada pelo seguinte tema: “As misericórdias do Senhor eternamente eu cantarei” (Sl 88,2). “Misericordiosos como o Pai” (tema do Ano da Misericórdia), queremos cantar as suas misericórdias, pois, como diz a Virgem Maria, “sua misericórdia se estende de geração em geração sobre aqueles que o temem” (Lc 1,50).
Como Carmelitas, revestidos do sagrado Escapulário, cantamos com Maria as misericórdias do Senhor, pois cremos que nela, encontramos tudo o que desejamos e esperamos ser. Olhando para Maria, aprendemos a estar diante de Deus, juntos como irmãos, no Senhor. Ela, de fato, vive no meio de nós como irmã e mãe, sempre atenta às nossas necessidades. Ela nos ensina a ser misericordiosos ofertando nossa vida unida à vida do seu Filho, tornando-nos colaboradores na obra amorosa da Salvação.
Alguns objetivos
Um ano provincial dedicado ao laicato carmelita é útil para revalorizarmos o papel dos leigos entre nós, aprofundando, a partir dos documentos da Ordem e da Igreja, a sua vocação como carmelitas que vivem, no seu estado específico de vida, o chamado à santidade.
Como elemento histórico, é importante resgatar aquelas figuras que foram e são importantes na história do laicato em nossa Província, especialmente os leigos – com certeza os diversos grupos têm biografias bonitas de leigos que dão e deram testemunho de sua vocação, e que vale a pena resgatar.
Esse ano também deve ser vocacional. Somos chamados a divulgar a vocação carmelitana para que outros se sintam vocacionados a experimentar esse carisma, especialmente os leigos.
Queremos que este ano seja uma oportuna ocasião para aproximar-nos uns dos outros com o olhar misericordioso, vendo na figura da Virgem Maria, Mãe da Divina Misericórdia e modelo da Igreja, aquela que nos conduz com segurança à perfeição da caridade. Ela nos leva à Porta Santa, Jesus Cristo, e nos ensina a fazer tudo o que Ele disser.
Conclusão
A celebração do Ano do Laicato auxilia-nos a nos aproximar dos irmãos que vivem distantes, espalhados por diversas comunidades e paróquias do Nordeste do Brasil. Os Irmãos das Ordens Terceiras, os membros das Fraternidades do Escapulário e os jovens carmelitas são testemunhas de uma vida fundada no amor de Deus, pautada no seguimento de Jesus Cristo. Com seu testemunho buscam dar exemplos concretos de vivência fraterna, orante e profética, cantando eternamente, com alegria, as misericórdias do Senhor.
Exorto aos leigos Carmelitas que sejam sinal da Misericórdia de Deus para o povo, testemunhando com sua vida, pois acredito em muitos irmãos e irmãs que levam com amor o santo Escapulário e buscam ser continuadores do profetismo de Elias, defensor da fé no Deus único e verdadeiro, o Deus das misericórdias; desejo que permaneçam unidos na oração, perseverem na fraternidade, sejam fortalecidos na esperança e determinem-se na prática da misericórdia, acompanhados pela Mãe Santíssima do Carmo, Mãe de Misericórdia. Ademais, louvemos e agradeçamos a Deus, em nossas Eucaristias, Festas de Nossa Senhora do Carmo e encontros, pela presença viva e atuante do laicato em nossa Província.
Frei Vicente Ferreira de Souza, O.Carm.
ORAÇÃO PARA O ANO DO LAICATO 
Santíssima Trindade, Pai, Filho e Espírito Santo, nós vos louvamos e vos agradecemos pelo dom do Carmelo à Igreja, e por que chamastes tantos leigos e leigas a beberem da fonte do carisma carmelitano, levando-os a experimentar a doçura do céu, num caminho de santidade, através da oração, da fraternidade e do serviço. Pela intercessão de Nossa Mãe, a Senhora do Carmo, vos pedimos a graça de permanecermos fiéis a vocação a qual nos chamastes, e, sempre unidos a vós, Fonte de Misericórdia, cantarmos as vossas misericórdias para sempre, aprendendo de vós a sermos também misericordiosos. Amém.